A Semana Mundial em Revista: 13.03.2015

A Semana Mundial em Revista: 13.03.2015

SEGUNDA-FEIRA

Prosseguiram os esforços do exército iraquiano e das forças peshmerga curdas para reconquistar Tikrit ao Estado Islâmico. Com o apoio de aviões da coligação internacional, dezenas de militantes islâmicos foram mortos ou debandaram das suas posições. Mas a cidade de Tikrit continuou parcialmente ocupada pelo Estado Islâmico.

Em África, forças do Níger e do Chade entraram em solo nigeriano por terra e por ar, para combater o Boko Haram - aliado em África do Estado Islâmico. Dezenas de terroristas islâmicos terão sido mortos, e muitos puseram-se em fuga.

Na Turquia, o Programa Alimentar Mundial deixou de apoiar os refugiados sírios por falta de dinheiro. Ancara suporta agora sozinha os custos com a alimentação dos 1,7 milhões de sírios a viver na Turquia.


TERÇA-FEIRA

Bruxelas aceitou o pacote de reformas proposto pela Grécia, uma condição essencial para continuar o financiamento europeu ao país.

O presidente americano Barack Obama decretou a imposição de sanções a 7 altos funcionários venezuelanos, por considerar que a Venezuela constitui um risco de segurança para os Estados Unidos. Os visados estão proibidos de entrar nos EUA e viram os seus bens congelados pelo governo americano.

No Paquistão, o ex-presidente Musharraf foi detido depois de faltar repetidamente a audiências em tribunal. O general na reforma é acusado de traição ao país, e está implicado na morte de centenas de pessoas - incluindo a primeiro ministro Benazir Bhutto.

 

QUARTA-FEIRA

Turquia anuncia que está disponível para fornecer 60.000 efetivos para um futuro exército europeu, caso faça parte da União Europeia.
Estado Islâmico disponibiliza mais um vídeo com uma execução, desta vez de um suposto agente da Mossad israelita.


QUINTA-FEIRA

Estados Unidos preferem um acordo não-vinculativo com o Irão relativamente à questão nuclear, que permita aos Estados Unidos impôr sanções em função da evolução da situação.

Relatório da UNICEF para a Síria e Iraque diz que 14 milhões de crianças estão em risco de sofrer violência, pobreza extrema, exploração e traumas. O relatório alerta ainda para o sério risco de toda uma geração ver o seu futuro comprometido pela falta de acesso à educação.

Desde o início da guerra na Síria, 50.000 professores foram mortos ou saíram do país, deixando as crianças sem acesso à educação e com o futuro comprometido.

O FMI aprovou um pacote de ajuda à Ucrânia no valor de 15 mil milhões de dólares, sendo que 10 mil milhões deverão ser disponibilizados já este ano. A economia da Ucrânia está a atravessar um período de enormes dificuldades, e o estado está em risco iminente de bancarrota.

 

SEXTA-FEIRA

Primeiro ministro da Índia visita o Sri Lanka pela primeira vez em 30 anos. Depois de décadas de más relações, o PM Modi da Índia decidiu avançar para a melhoria das relações entre os dois países.

Começou no Egipto a cimeira económica com o objetivo de atrair investimento direto estrangeiro e dar confiança aos mercados na economia egípcia. Na cimeira, que se prolonga durante todo o fim de semana, vão estar representados 80 paíse e dezenas de organizações internacionais.


Etiquetas:

Notícias relacionadas