Epidemia de Ébola na República Democrática do Congo já fez 181 mortos

Nos últimos meses, a ONU manifestou a sua preocupação com o alastramento da epidemia ao Burundi, Uganda, Ruanda e Sudão do Sul.

Epidemia de Ébola na República Democrática do Congo já fez 181 mortos

Nos últimos três meses, o número de casos de contaminação com o vírus ébola aumentou no leste da República Democrática do Congo. A epidemia já provocou 181 mortos, desde que foi declarada no dia 1 de agosto deste ano até à passada quinta-feira - segundo indicou a Organização Mundial de Saúde.

O número de mortos tem vindo a aumentar, em particular na faixa etárias dos 35 aos 44 anos nos homens e dos 15 aos 24 nas mulheres.

Esta epidemia foi detetada em Mangina, nas províncias de Norte-Kivu e Ituri, tendo depois alastrado até perto da fronteira com o Uganda, em Beni, uma região em que o grupo armado ADF que multiplicou os ataques contra civis, fazendo com que pessoas contaminadas fugissem e impendido a ajuda humanitária aos doentes.

Nos últimos meses, a ONU manifestou a sua preocupação com o alastramento da epidemia ao Burundi, Uganda, Ruanda e Sudão do Sul.

A República Democrática do Congo foi atingida nove vezes pelo vírus do ébola, depois da primeira aparição do vírus em 1 976. O ébola transmite-se por contacto físico, através de fluidos corporais infetados. O vírus provoca febre hemorrágica.



Notícias relacionadas