Moçambique: inflação nos alimentos agrava pobreza em 4 a 6%

Moçambique importa milho e arroz, e o preço dos alimentos chegou a subir 40% em novembro de 2 016, devido a uma forte desvalorização do Metical, a moeda do país.

Moçambique: inflação nos alimentos agrava pobreza em 4 a 6%

A inflação no preço dos alimentos em nos últimos dois anos pode ter aumentado a pobreza em Moçambique em 4 a 6%, de acordo com um estudo do Banco Mundial.

A informação faz parte do boletim sobre a Atualidade Económica de Moçambique, divulgado na quarta-feira em Maputo. Algumas das províncias mais pobres, como Tete, Manica e Niassa (interior norte e centro), terão sido as mais afetadas, devido ao elevado nível de dependência do milho.

Moçambique importa milho e arroz, e o preço dos alimentos chegou a subir 40% em novembro de 2 016, devido a uma forte desvalorização do Metical, a moeda do país.

Atualimente, a situação macroeconómica dá sinais de estabilização, coma inflação média nos 4,59%. Mas os preços continuam altos e segundo o Banco Mundial quase 50% vive na pobreza.

Ainda segundo o Banco Mundial, a situação de pobreza é mais grave nas zonas rurais do que nas cidades: "Uma análise ao impacto de preços mais altos no bem-estar das famílias, mostra que um aumento de 10% nos preços do milho levou a uma redução de 1,2% do consumo per capita nas áreas rurais e de 0,2% nas áreas urbanas".



Notícias relacionadas