No Sudão o chamado ao povo para caminharem em direção ao palácio presidencial

Manifestações no Sudão, após o aumento do preço do pão pelo governo em 19 de dezembro, começaram nas cidades de Atbera e Port Sudan, na costa do Nilo.

No Sudão o chamado ao povo para caminharem em direção ao palácio presidencial

No Sudão, a União dos Grupos de Profissões do Sudão, que contém várias associações profissionais sob o seu teto, fez com que as pessoas participassem das manifestações que serão organizadas de muitas cidades em direção ao palácio presidencial.

Na declaração escrita conjunta feita pelos Grupos de Profissões da União do Sudão, a Aliança Sudan Nida, as Forças Nacionais de Unidade e a Coalizão do Encontro de Oposição, assinalou-se que duas marchas profissionais sairão para o palácio presidencial no centro da capital a partir de cidades Cartum e Omdurman e marchas locais serão realizadas na área de Al-Kedru ligada à cidade Bahri e bairros Burri, Shembat, Al-Mazad e Al-Halfaya.

No comunicado, assinalou-se que as passeatas serão realizadas no Estado da Al-Jazeera, em frente à assembleia estadual, em direção à rodovia que vai para a capital a partir de 12 países e à Assembleia do estado a partir da cidade de Al-Qadarif.

Manifestações no Sudão após o aumento do preço do pão pelo governo em 19 de dezembro começaram nas cidades de Atbera e Port Sudan, na costa do Nilo, mas logo se tornaram oposição do regime em muitos estados.

A Anistia Internacional alega que 40 pessoas perderam a vida nas manifestações.



Notícias relacionadas