A América Latina é a região mais violenta do mundo

Na última década, a taxa regional de homicídios na América Latina aumentou 3,7% ao ano, três vezes a taxa de crescimento da população mundial.

A América Latina é a região mais violenta do mundo

O último relatório sobre violência na América Latina, realizado pelo Instituto Igarapé, com sede no Brasil, indica que 17 dos 20 países mais violentos do mundo estão na América Latina.

A lista das nações mais violentas do mundo é liderada por El Salvador com 3.954 homicídios em 2017 (60 por 100.000 habitantes), seguida pela Jamaica, com 1.616 homicídios no ano passado (56 por 100.000 habitantes) e Venezuela, 16.046 homicídios (53,7 por 100.000 habitantes).

Os especialistas do Instituto Igarapé garantiram que países como México, Brasil, Colômbia e Venezuela acumulam um quarto dos assassinatos registrados no planeta.

O Brasil teve 57.395 assassinatos em 2017 (27,8 por 100.000 habitantes), seguidos pelo México com 25.339 homicídios (20,4 por 100.000 habitantes).

Nesse sentido, o relatório destacou que a América Latina é a região mais violenta do mundo, pois possui 8% da população mundial e concentra 33% dos homicídios.

O estudo do Instituto Igarapé informou que na América Latina cerca de 2,5 milhões de pessoas foram mortas desde 2000. A região tem uma taxa de 21,5 homicídios por 100.000 habitantes, mais de três vezes a média global (7 assassinatos por 100.000 habitantes).

"Muitos países, estados e cidades da América Latina enfrentam uma crise crônica de segurança pública, embora tenha havido um modesto crescimento econômico na última década, as taxas de criminalidade e vitimização estão aumentando, não diminuindo", explicou o relatório.

O Instituto Igarapé alertou que, como as coisas estão indo, a taxa de homicídios continuará crescendo até 2030 e será de 35 assassinatos por 100.000 habitantes.

Nos últimos 10 anos, a taxa regional de homicídios na América Latina aumentou 3,7% ao ano, três vezes a taxa de crescimento populacional de 1,1%.

Mais de 141 das cidades da América Latina (52%) têm taxas de homicídio superiores à média regional (21,5 por 100.000 habitantes).

Além disso, o relatório observou que 43 das 50 cidades mais violentas do planeta estavam na América Latina em 2016.

Deve-se notar que a maioria das vítimas de homicídio são homens. Na América Latina, pelo menos 80% de todas as vítimas de homicídio são homens, em comparação com a média global de 74%. Na América do Sul a proporção aumentou para 88% e no Caribe para 83%.

O relatório concluiu que, desde 2015, a América do Sul sofreu o maior nível de agressões físicas e assaltos violentos relatados no mundo, com 426 casos por 100.000 habitantes.



Notícias relacionadas