Cazaquistão começa a enviar urânio para Brasil

A Empresa Nacional de Energia Atómica do Cazaquistão enviou o primeiro carregamento de urânio para o Brasil, no âmbito do contrato assinado com a empresa estatal de combustíveis Indústrias Nucleares do Brasil.

Cazaquistão começa a enviar urânio para Brasil

A Empresa Nacional de Energia Atómica do Cazaquistão (Kazatomprom) enviou o primeiro carregamento de urânio para o Brasil, no âmbito do contrato assinado com a empresa estatal de combustíveis Indústrias Nucleares do Brasil (INB).

No comunicado emitido pela Kazatomprom, a empresa indicou que as exportações para o Brasil se inserem na sua estratégia de ampliação da área de vendas no mercado mundial dos combustíveis nucleares. O comunicado relembra também que a empresa ganhou o concurso público para o abastecimento de concentrados de urânio natural ao Brasil, tendo já assinado um contrato.

“Foi enviado o primeiro urânio no âmbito do contrato. Este é um contrato muito significativo no contexto do desenvolvimento da cooperação entre o Cazaquistão e o Brasil, no uso pacífico da energia nuclear” – indicou a Kazatomprom.

As atividades das Indústrias Nucleares do Brasil, uma empresa que produz combustíveis nucleares, são controladas pela Organização Internacional da Energia Atómica.

O Cazaquistão produz mais de 20 mil toneladas de urânio por ano, em 20 pontos de exploração nos estados de Kisilorda e Akmola. O país é o principal produtor mundial deste recurso.

As exportações de urânio da Cazaquistão têm como principais mercados a China, os Estados Unidos, a Coreia do Sul, o Japão, a Índia e os países da União Europeia.



Notícias relacionadas