Iraque: descobertos milhares de corpos em mais de 200 valas comuns

Até agora, apenas foram investigadas 28 valas comuns e foram exumados 1 258 corpos pelas autoridades iraquianas.

Iraque: descobertos milhares de corpos em mais de 200 valas comuns

Mais de 200 valas comuns com cerca de 12 mil corpos foram descobertas em diversas províncias do Iraque. Segundo a ONU, estas pessoas terão sido mortas pelo grupo terrorista DAESH entre 2 014 e 2 017.

A missão de assistência das Nações Unidas no Iraque e o gabinete dos direitos Humanos da ONU, apelaram às autoridades iraquianas para que preservem as mais de 200 valas comuns descobertas nas províncias de Ninive, Kirkuk e Salaheddine no norte do país, bem como em al-Anbar na região ocidental. A ONU pretende preservar estes locais para que seja possível extrair provas dos crimes e dar respostas às famílias dos desaparecidos. No total, estas valas comuns têm cerca de 12 mil corpos,

Até agora, apenas foram investigadas 28 valas comuns e foram exumados 1 258 corpos pelas autoridades iraquianas.

De acordo com um documento publicado pela ONU, o grupo terrorista DAESH levou a cabo durante três anos "violações sistemáticas dos direitos humanos e do direito humanitário, atos que podem constituir crimes de guerra, crimes contra a humanidade e um possível genocídio".

A alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, disse que embora os "crimes horríveis do DAESH no Iraque já não façam manchetes nos jornais, o trauma das famílias das vítimas continua e o destino de milhares de mulheres, homens e crianças ainda é desconhecido".

O relator especial da ONU no Iraque, Jan Kubis, disse sobre este caso que "determinar as circunstâncias destas muitas mortes será uma etapa importante no processo de luto das famílias e no percurso para garantir o seu direito à verdade e à justiça".


Etiquetas: ONU , valas comuns , DAESH , Iraque

Notícias relacionadas