A Reestruturação das Instituições Econômicas no Novo Período

O que esperar da economia da Turquia no próximo período com a implementação de um novo sistema de gestão, levando em consideração os resultados das eleições?

A Reestruturação das Instituições Econômicas no Novo Período

Ecopolítica 26/2018

As eleições presidenciais de 24 de Junho ficaram na história com a eleição do presidente Erdogan como o primeiro presidente eleito para o mandato no primeiro turno com uma porcentagem entre 52 e 59% dos votos e as eleições parlamentares dos deputados da aliança presidencial com aproximadamente 53% dos votos mostrando a sua superioridade. Agora, a agenda mais importante da Turquia consiste em criar o sistema de governo presidencialista que será implementado totalmente no novo período. Um dos assuntos que mais chamam a atenção de todos na Turquia consiste no impacto da burocracia pública tanto na economia e no governo como na política. O que esperar da economia da Turquia no próximo período com a implementação de um novo sistema de gestão, levando em consideração os resultados das eleições?

Apresentamos a análise do Prof. Dr. Erdal Tanas KARAGÖL do Departamento de Economia da Faculdade de Ciências Políticas da Universidade de Yıldırım Beyazıt.

A Turquia é um dos principais países com liderança na economia global e para se tornar um forte ator na arena internacional um dos caminhos a seguir é ter uma estrutura de gestão que possua uma infra-estrutura sólida e uma plataforma adequada para atingir esses objetivos.

Para garantir a inclusão da Turquia entre as 10 maiores economias do mundo cada etapa deve ser apoiada ao mesmo tempo pela administração e este sistema deve ser coordenado com novas estratégias e metas.

O novo sistema prevê uma diminuição na burocracia e uma gestão em que processos rápidos de tomada de decisão assumam o controle. Um sistema de gerenciamento mais simples, mais rápido e mais moderno visa fornecer facilidades e oportunidades para atingir as metas econômicas.

Portanto, a reestruturação das instituições nesse processo, busca uma posição mais forte e diversificada na Turquia hoje. Caso seja necessário reduzir o número de ministérios ou estabelecer novos quadros de políticas, o estabelecimento de escritórios onde as atividades serão realizadas no contexto de todos os ministérios é uma indicação de que um trabalho muito detalhado e preciso será realizado no processo de estruturação institucional.

Neste sistema, existem mudanças importantes na administração econômica. Atualmente, a gestão econômica dos seis ministérios que existem serão geridos no próximo período por três ministérios. Em primeiro lugar, não terá um ministério separado sob o nome de ministério da economia no novo período.

A secretaria do Tesouro Nacional e o Ministério das Finanças se reunirão numa reestruturação da economia revelando como característica principal a parte do financiamento.

O Ministério do Desenvolvimento e o Ministério da Ciência e Tecnologia serão fundidos e a parte de produção da gestão da economia será reunida sob o nome de "Ministério da Indústria e Tecnologia". Neste contexto, podemos dizer que a produção de alta tecnologia e a transformação digital serão a principal força no desenvolvimento.

Por outro lado, o Ministério do Comércio e Alfândega e o Ministério da Economia vão se unir sob o mesmo teto sob o nome de "Ministério do Comércio", visando atingir metas de exportação e políticas mais ativas e eficazes, mantendo o equilíbrio do comércio exterior.

O novo sistema também tem quadros estratégicos e políticos a serem estabelecidos, dependendo da presidência. Podemos dizer que essas instituições vão gerar ideias e desenvolver propostas de políticas à luz dos representantes e do setor acadêmico de forma fundamental.

Deve-se ressaltar que entre essas instituições está o Conselho de Política Econômica, que no novo período contribuirá tanto na produção de políticas como um importante passo para a economia e também enfatizar como uma importante fonte para alcançar as metas econômicas estabelecidas.

Também faz-se necessário mencionar os investimentos e financiamentos que serão estabelecidos na economia dependendo da Presidência.

O escritório de investimentos da Turquia irá fornecer apoio ao desenvolvimento de grandes e estratégicos investimentos com o escritório da Turquia favorecendo a realização do maior e mais importante projeto que será o Centro Financeiro de Istambul.

Nos últimos anos, a burocracia está classificada como o primeiro problema entre os maiores desafios enfrentados pela economia, na verdade a Turquia mostrou claramente a necessidade da simplificação de forma geral nas instituições como uma necessidade indispensável.

De fato, no contexto desse princípio básico com a gestão de um novo governo, tanto a economia da Turquia como na política, o maior e mais sério obstáculo que deve ser retirado é a burocracia, assim as instituições terão uma estrutura mais simples, dinâmica, rápida e se converterão em uma estrutura altamente funcional.

Como resultado do novo modelo de gestão e no contexto da configuração corporativa, que será implementado, o desenvolvimento da economia da Turquia, será uma importante fonte de impulso para alcançar as metas de crescimento sustentável e inclusivo.

Esta foi a análise do Prof. Dr. Erdal Tanas KARAGÖL do Departamento de Economia da Faculdade de Ciências Políticas da Universidade de Yıldırım Beyazıt.



Notícias relacionadas