FETO, um movimento de invasão da Terra

Os membros da organização podem fazer todos os possíveis para alcançar os seus objetivos, depois de receberem um longo e rígido treino. A análise do Prof. Dr. Kudret Bulbul, decano da Faculdade de Ciências Políticas da Universidade de Yildirim Beyazit.

FETO, um movimento de invasão da Terra

Perspetiva Global – 29º Capítulo

No episódio anterior, na semana passada, falámos sobre as situações que ocorreram no dia 15 de julho de 2 016 por causa da FETO, e sobre como os membros desta organização são afastados das suas famílias, da sociedade e dos valores islâmicos commumente aceites. E dissemos também que os membros da organização podem fazer todos os possíveis para alcançar os seus objetivos, depois de receberem um longo e rígido treino.

O método de organização da FETO

Depois de formatar de novo os seus membros com uma crença secreta e “sagrada”, a FETO envia os seus membros para outros países, para que a organização possa alargar as suas atividades nesses países. A sua estrutura nos novos países onde se instala, é muito semelhante à sua estrutura na Turquia nos primeiros anos.

Em primeiro lugar, começam por organizar-se de forma a apresentarem-se como sendo organizações civis e voluntárias, abrindo escolas e organizações não governamentais.  E durante este processo tentam fazer duas coisas: angariar novos membros para a organização nestes países e colocar depois essas pessoas em lugares estratégicos nas instituições mais importantes desses paíss. Dessa forma, tentam ocupar secretamente a administração dos países onde se encontram.

Todos os que observam com atenção os membros da FETO, detetam desde logo que as pessoas formadas pelas escolas da FETO se infiltram ou são colocadas, pouco a pouco, nas instituições estratégicas de todos os países, bem como nos serviços de recolha de informações, nas instituições militares e de segurança, no gabinete do primeiro ministro, na presidência e no Banco Central. Aqueles que desconhecem os métodos da FETO, não se apercebem desta situação porque os membros da FETO infiltram-se nestas instituições com uma aparência liberal, socialista, cristã e laica, em função da ideologia política que seja mais conveniente nesse país. Mas quando nos damos conta de com quem estamos a lidar, já é muitas vezes tarde demais para fazer alguma coisa.

A FETO é uma ameaça apenas para a Turquia?

É muito óbvio que a FETO não tem apenas como alvo a Turquia, tendo em conta que considera o seu lider como sendo o “imã do universo”, e por isso tenta organizar-se em todos os países. Diz-se que a organização está implementada em mais de 170 países. Não é possível dizer ao certo em quantos países a organização tem atividade, já que a organização tem um caráter secreto e atua sob a capa de diferentes nomes. E em todo o mundo, os países em que atua a FETO não são maioritariamente muçulmanos.

Pelo facto da Turquia ter tomado as medidas necessárias e ter compreendido o objetivo secreto da organização, a mesma representa uma grande ameaça para os países que não conhecem a sua real cara. Em alguns países, a organização continua a organizar-se através de instituições civis e voluntárias, e a abrir escolas para poder recrutar novos membros e espalhar as suas crenças desviantes. A experiência da Turquia foi obtida à custa de um preço muito alto e sangrento, e é uma lição aberta para todos aqueles que queiram aprender.

A ameaça da FETO acabou?

A situação atual não seria imaginável há uns anos. Não foi possível às pessoas falarem das suas experiências com a organização, devido ao império do medo criado pela FETO. Mas agora sentem-se mais à vontade para falarem dos complôs que sofreram, impostos pela FETO.

A FETO ganhou a sua maior força da boa vontade das pessoas. As pessoas apoiaram de forma importante a organização, e ajudaram-na a crescer de forma visível. E agora já sabem muito bem da natureza desviante desta organização, que considera legítimos todo o tipo de complôs, planos secretos, assassinatos e camuflagem. O maior ganho para a Turquia e para todo o mundo, foi ter ganho esta consciência importante, à custa de um preço muito alto e de graves consequências.

Atualmente, foi desmantelada a capacidade institucional da organização em muitos países, devido ao esforços extraordinários feito pela Turquia e pelo povo turco, bem como devido à tomada de consciência sobre esta organização. Agora, a organização não tem capacidade para criar um sistema, tendo em conta os golpes que recebeu e à criação de uma consciência social, que rompeu a capacidade da organização. No entanto, e apesar de ter sido destruída a sua capacidade para criar um sistema, a organização continua a ter a capacidade para destruir.  Os robôs assassinos, controlados pelo cabecilha Fetuhllah Gulen na Pensilvânia, são os seus kamikazes em todos os países do mundo onde continua a atuar a FETO. A organização ainda tem capacidade para realizar assassinatos terroristas, como no caso do assassinato do embaixador russo em Ancara, Karlov, que foi assassinado por um terrorista da FETO, com o objetivo de criar uma crise entre a Turquia e a Rússia.

Esta ameaça continua não apenas para a Turquia, mas também para todos os países onde a FETO opera. A organização mantém a sua presença através de células, que esperam ordens enquanto se mantêm adormecidas nos centros mais importantes dos sistemas políticos de muitos países.

Por último, sim, foi identificado o programador e o programa de robô sangrento, que aparece sob a forma humana com cara de bebe. Mas estes robôs assassinos estão entre nós, e executam operações secretas enquanto ocultam a sua verdadeira identidade. Além disso, há centenas de milhares de pessoas em todo o mundo que são afetadas por este programa venenoso. São precisos novos estudos e a criatividade dos psicólogos, sociólogos, médicos e clérigos de todo o mundo, para que estes robôs com aparência humana mas cuja vontade está sob o controlo do cabecilha terrorista nos EUA, possam novamente ser pessoas livres e independentes.

Até ser encontrada uma solução que permita transformar novamente em pessoas estes robôs assassinos, não se pode dar por seguro o futuro de nenhuma pessoa, país ou sociedade. Por outro lado, os robôs assassinos não são estáticos e são capazes de se adaptar. Têm a capacidade para trabalhar de forma coerente com muitos atores nacionais, internacionais e globais. Hoje podem trabalhar de forma coerente com certos atores globais e com serviços de recolha de informação. Por isso, estes atores consideram que os robôs assassinos estarão sempre à sua disposição para lhes obedecer.

Tendo em conta a história desta organização, é muito claro que não estabelecem uma relação permanente com nenhum país, e que a única coisa que lhes interessa é o seu próprio programa. Por isso, e apesar de haver apenas uma relação de aproveitamento, a FETO é também uma ameaça de longo prazo para os atores globais e para os serviços de recolha de informação. Será incorreto pensar que estes robôs, que não têm fidelidade nem às suas próprias famílias, sociedades ou países, serão fiéis aos países onde operam ou às organizações dos serviços secretos globais.

Só por isto, tanto a Turquia como o mundo, estão agradecidos ao presidente Recep Tayyip Erdogan por ter enfrentado de forma corajosa este tipo de invasão, que assediou a Turquia e o mundo, e pelo facto de ele ter criado uma consciência sobre este assunto em todo o mundo, à custa da sua vida e da sua família.

Esta foi a opinião sobre este assunto do Prof. Dr. Kudret Bulbul, decano da Faculdade de Ciências Políticas da Universidade de Yildirim Beyazit, em Ancara



Notícias relacionadas