Combate Total à inflação

Quais são as responsabilidades a serem tomadas no setor real pelo cidadão na luta total contra a inflação?

Combate Total à inflação

Análise do Prof. Dr. Erdal Tanas KARAGÖL do Departamento de Economia da Faculdade de Ciências Políticas da Universidade de Yildirim Beyazit.

Ecopolítica - capítulo 41/2018

De acordo com dados da inflação de setembro divulgados na semana passada, o índice de preços ao consumidor foi de 24,5 enquando o índice de preços ao produtor ficou em 46,1%.

Com esses números, o fato do índice de preços ao consumidor ter apresentado o maior nível desde junho de 2003 mostra que um novo recorde foi quebrado no índice após 15 anos. No entanto, também sabemos que outros fatores, além de sua dinâmica interna, foram eficazes nesse processo.

Obviamente, o choque da taxa de câmbio em agosto foi o fator fundamental mostrados nos dados de inflação de setembro. É possível que esse movimento seja refletido no comportamento do valor da taxa de câmbio em um determinado período de tempo e ela poderá ser sentida gradualmente.

Em um curto período de tempo, é necessário dar mais atenção ao fato de que essa taxa de câmbio ainda deve continuar.

Como é possível reduzir os efeitos desta iniciativa na economia da Turquia mantendo um mínimo de progresso positivo?

 Quais são as responsabilidades a serem tomadas pelo cidadão para o setor real na luta total contra a inflação?

A Turquia passou no sério teste sobre a inflação na economia. Na verdade, quando o Partido AK chegou ao poder na Turquia em 2002, a taxa de inflação estava em 60 por cento.

As políticas implementadas nos últimos 16 anos registaram decréscimos significativos nesta taxa e verificou-se que a inflação diminuiu para os agregados familiares. Desde 2002 as metas de estabilização na Turquia não são destinadas apenas aos campos políticos e financeiros. Um dos objetivos básicos foi fazer com que as pessoas sentissem os efeitos dessa situação no comportamento dos preços.

No entanto, parece necessário, especialmente após a tentativa do golpe traiçoeiro em 2016, através de ataques políticos sobre a economia da Turquia, que a taxa de inflação deva ser uma questão tratada não apenas no campo político mas também pelos cidadãos.

Atualmente, como é mencionado no Novo Programa de Economia e também na gestão da economia, é dever de todos combater plenamente a inflação.

Sim, sentimos que vivenciamos o choque cambial juntamente com toda a dinâmica da economia, mas minimizar o reflexo disso nas prateleiras, que é o efeito mais significativo para o cidadão, é dever de todos que fazem parte deste processo.

Porque, como se sabe, a inflação faz parte de um trio juntamente com a taxa de câmbio e os juros e essa é uma das questões mais importantes da economia.

Nem os aumentos da taxa de juros na mobilidade da taxa de câmbio seriam benéficos para a economia a longo prazo, nem se esperaria que se aumentasse as taxas de juros.

A economia da Turquia entrou em um período de estabilização e mudança, e nesse período de transformação deve-se  fazer o possível para que este trio fique o mais longe possível.

O mercado não deve ser precificado com as expectativas da decisão da taxa de juros, e os empresários não devem desistir de seus investimentos num futuro previsível.

Controlar o aumento dos preços de bens e serviços nesse processo também é extremamente importante em termos de não enfrentar a contração da demanda. Porque na fase seguinte, os preços mais altos também reduzem a demanda, o que, por sua vez, leva a uma queda na oferta.

 Além disso, certamente não é aceitável neste momento que alguns setores aumentem mais do que o habitual os preços, conhecendo a situação atual. Pode ser necessário tomar algumas medidas e inspeções necessárias, ou ainda medidas mais rigorosas.

Nesse contexto, tanto o setor público quanto o setor privado devem atuar de forma coletiva e a inflação deve ficar em até um dígito.

No próximo período espera-se que as expectativas sejam bem administradas prevendo um aumento de preços a médio e a longo prazo, as estimativas especulativas precisam ser eliminadas.

É hora de entender que os efeitos negativos da situação atual serão superados o mais rápido possível e que a economia da Turquia terá uma estrutura mais forte e robusta.

Esta foi a análise do Prof. Dr. Erdal Tanas KARAGÖL do Departamento de Economia da Faculdade de Ciências Políticas da Universidade de Yildirim Beyazit.



Notícias relacionadas