Erdogan: "Por algum motivo, não se aceita a expressão ‘turco’ na Trácia Ocidental"

Erdogan ofereceu uma declaração conjunta com seu homólogo grego, Prokopis Pavlopulos, na Grécia, onde ele está em visita oficial.

Erdogan: "Por algum motivo, não se aceita a expressão ‘turco’ na Trácia Ocidental"

O presidente Recep Tayyip Erdogan disse que há alguns detalhes que ainda não podem ser entendidos no Tratado de Lausanne.

Erdogan ofereceu uma declaração conjunta com seu homólogo grego, Prokopis Pavlopulos, na Grécia, onde ele está em visita oficial.

O presidente destacou que há alguns detalhes que ainda não podem ser entendidos no Tratado de Lausanne, assinado pela República do Turquia em 1923 após a Guerra da Salvação com o Reino Unido, França, Itália, Japão, Grécia, Romênia, Bulgária, Portugal, Bélgica e Jugoslávia.

"Como dizemos que o Tratado de Lausanne está em vigor? Neste caso, Lausanne não é válido", disse ele.

Erdogan disse que o produto interno bruto per capita da Grécia é de cerca de US$ 18.000 e que o produto interno bruto per capita das pessoas da Trácia Ocidental é de cerca de US$ 2.200.

"Os turcos da Trácia Ocidental não recebem o apoio necessário na área de investimento, e não são tomadas medidas necessárias em favor deles. Aqui está uma discriminação. Na Turquia, não existe tal tratamento com relação aos nossos cidadãos gregos. Não há discriminação nos lugares de culto, mas na Trácia Ocidental não se aceita que a palavra ‘turco’ seja escrita”, acrescentou o presidente.



Notícias relacionadas